18 janeiro 2010

Em conclusão, Deus não existe. E agora?

É verdade que a afirmação do título não está (ou pode ser) provada. Apenas me tenho dedicado a explicar porque é que não tendo Deus um trenó, uma fábrica cheia de ajudantes duentes, e principalmente, não estando presente no Colombo (o maior Centro Comercial cá da rua e arredores), tantas pessoas sentem uma verdadeira fé. Remetendo o senhor de vermelho para as ilusões infantis, e a dúvida do Senhor para esoterismos filosóficos - tantas vezes tabus raivosos. A bem da verdade, o dito Centro até tem uma capela...

Vista a fé como uma utilidade para a sobrevivência nada de prova se adianta ou se retrai. Aliás, como foi já repetido, cada um com sua fé, não se pretende aqui provar ou desprimorar. Mas podemos concluir. E se Deus não existe. Resolvem-se os problemas do Mundo? Ou caímos nos infernos abismais.

De facto, em nome Deus muita maldade se fez e continua a fazer. E em rigor, Deus trás felicidade a muita gente. Entre santa inquisição, bombistas suicidas, censura, falsa modéstia e vil ostentação romana... E santa solidariedade, amor ao próximo, missões, redenção, contemplação... Elencar e mensurar lado a lado, positivos e negativos seria aqui tedioso. No fim de contas, o resultado será tantas vezes, a opção entre a felicidade e a verdade. Porque Deus nos faz felizes.

4 comentários:

susana disse...

Andas a ler Caim?

nando disse...

Ainda não... mas li o Evangelho. Nem concordo com os argumentos, mas o essencial está lá...
:-)

Duda disse...

A imagem de Deus tem sido deturpada durante nossa história, e usam o nome dEle em coisas vãs que óbviamente Ele não estaria de acordo. Mas para descubrir a verdade, vá à fonte !

nando disse...

Oi Duda!
Eu não deturpo nenhuma história, e também busco a verdade! ;-)